Av. Presidencial Ernesto Geisel, 1173 - Centro, Aruaru - Ceará | Fone: (88) 3422-5198

Paróquia São João Batista Aruaru - Ceará

Catequese: Papa recorda viagem à Irlanda e frisa união na família

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Na catequese de hoje, Papa falou sobre sua recente viagem à Irlanda, recordando encontro com as famílias e a dor pelos casos de abusos no país

Na catequese desta quarta-feira, 29, o Papa Francisco recordou sua viagem à Irlanda no último final de semana, 25 e 26 de agosto. Ele mencionou a alegria do encontro com famílias de várias partes do mundo e, por outro lado, a dor pelo sofrimento causado no país por casos de abusos envolvendo membros da Igreja católica.

Francisco foi à Irlanda por ocasião do 9º Encontro Mundial das Famílias, realizado na capital Dublin de 21 a 26 de agosto.  “A minha presença queria, sobretudo, confirmar as famílias cristãs em sua vocação e missão”, disse o Papa.

O Santo Padre reiterou o agradecimento às autoridades civis e religiosas do país bem como a todas as pessoas que ajudaram a preparar o evento. Do encontro com as autoridades, no Castelo de Dublin, Francisco recordou a reiteração de que a Igreja é família de famílias e, como um corpo, apoia estas suas células em seu papel indispensável para o desenvolvimento de uma sociedade fraterna e solidária.

Francisco recordou ainda o testemunho de amor conjugal dado pelos casais no encontro que teve com eles na Pró-Catedral de Dublin. “Suas histórias nos recordaram que o amor do matrimônio é um especial dom de Deus, a cultivar todos os dias na ‘igreja doméstica’ que é a família”.

As famílias que enfrentam desafios e dificuldades também tiveram seu momento com o Papa. Nesse contexto, ele agradeceu aos Frades Capuchinhos que mantêm um centro de acolhimento para as famílias nessas situações, local também visitado pelo Papa em sua viagem.

O Santo Padre mencionou, então, o ápice da visita: seu encontro com as famílias de todo o mundo na grande “Festa das Famílias”. Foram testemunhos tocantes de famílias e um ponto especial recordado pelo Papa foi o valor da comunicação entre as gerações e o importante papel dos avós na consolidação de laços familiares e na transmissão da fé.

“Hoje – é difícil dizer isso – mas parece que os avós incomodam. Nesta cultura do descarte, os avós são ‘descartados’. Mas os avós são a sabedoria, são a memória de um povo, a memória das famílias”, disse o Papa, recordando em seguida sua visita ao Santuário de Knock, onde rezou pelas famílias.

Os casos de abusos

Se por um lado a viagem foi marcada pela alegria do encontro com famílias de todo o mundo, por outro se deparou com a dor pelo sofrimento causado no país por várias formas de abusos envolvendo membros da Igreja.

Francisco recordou seu encontro com oito sobreviventes desses crimes de abusos e os reiterados pedidos de perdão que ele fez por esses pecados, pelo escândalo, pelo sentimento de traição. “Os bispos irlandeses empreenderam um sério percurso de purificação e reconciliação com aqueles que sofreram abusos, e com a ajuda das autoridades nacionais estabeleceram uma série de normas severas para garantir a segurança dos jovens”, pontuou.

No encontro com os bispos, o Papa encorajou-os a seguir nesses esforços com honestidade e coragem a fim inaugurar uma estação de renovação da Igreja na Irlanda.. “Na Irlanda há fé, há pessoas de fé: uma fé com grandes raízes”, disse, observando, porém, que ainda há poucas vocações ao sacerdócio. “Devemos rezar para que o Senhor envie santos sacerdotes à Irlanda, envie novas vocações. E o faremos rezando uma ‘Ave Maria’ à Nossa Senhora de Knock”.

Famílias unidas, não à separação

Concluindo a catequese, o Papa fez um apelo em prol de famílias unidas. Ele destacou que esse Encontro Mundial das Famílias foi uma experiência profética de tantas famílias empenhadas na via evangélica do matrimônio e da vida familiar. Mas às vezes esse fato é esquecido, porque “é moda” em revistas e jornais ver casos de divórcio, de separação.

“Por favor: isso é ruim. Eu respeito cada um, devemos respeitar as pessoas, mas o ideal não é o divórcio, o ideal não é a separação, o ideal não é a destruição da família. O ideal é a família unida”, finalizou, recordando que o próximo Encontro Mundial das Famílias será em 2021, em Roma.

Fonte: noticias.cancaonova.com